sábado, 18 de janeiro de 2014

Andar com fé!

Quando se trata de uma atitude de demostração e prática da fé são muitos os obstáculos surgidos. Não foi a primeira vez e não será a última que vejo isso. Mas o que predomina nesses casos é a fé. Independente de religião é a fé que vence e todo o bem que ela traz. Muitas vezes fico em dívida com minha fé, no sentido de demonstrar minha gratidão e praticar e divulgar os ensinamentos do Pai.
Escrevo esse texto da estrada, que há tempos tem sido uma constante companheira.
Chove lá fora e faz muito frio, mesmo depois de uma semana muito quente e de dias cheios. Quando parei para "pegar a estrada " comecei a chorar. Era tanto cansaço, correria, dor de cabeça ... a princípio chorei de cansaço, daqueles que parecem entristecer o corpo e a alma. Daí pensei que teria três horas pela frente e comecei a ouvir música. "Dia branco, pra você guardei o amor, nosso pequeno castelo, de janeiro a janeiro.." nesse momento o choro já era de nostalgia...e aí pensei que poderia chorar de alegria porque teria três horas de ócio pela frente...então resolvi contemplar a paisagem e ouvir além das músicas, a chuva.
Porque comecei falando de fé?  Porque amanhã me junto a minha familia e continuamos na estrada rumo a Baependi - Terra de Nhá Chica, a Santa brasileira.
Vou a Baependi pela segunda vez. Na primeira fui na empolgação de férias, sabia que meu idolo Paulo Coelho já tinha ido lá e voltava às vezes e pensei... quem sabe não o encontro? E fui! Não encontrei o Paulo Coelho mas encontrei uma linda história de humildade, desprendimento e fé! Além de uma cidade agradável, gente amável e boa comida mineira.
Agora volto a Baependi sabendo que essse ficou como um dos sonhos não realizados do meu avô. Volto a Baependi com a mesma empolgação de como quem está de férias a passeio, mas com a mochila e o coração cheios de fé! Não sei o que vou encontrar dessa vez mas sei que terei motivos para agradecer, voltar e aumentar a minha fé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário