quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Segunda-feira eu começo...

...e eu comecei!
Início de ano, de mês, de semana é sempre bom para começar alguma coisa...ou pelo menos para prometer que vamos começar!
Acho que as promessas são muito válidas, servem como uma cobrança subconsciente. Algo que fica ali te lembrando, como aqueles fantasminhas de desenho animado, que você deve ou não deve fazer determinada coisa! Como uma consciência com voz mesmo!
Eu fazia listinhas de ano novo (devido à mania de escrever) e ia "ticando" item a item que fosse concluído ou realizado. No ano seguinte e nos posteriores percebia que algumas coisas nunca mudavam e continuavam ali...depois de amadurecer percebi que algumas coisas realmente não mudam simplesmente porque queremos, nem coisas que teoricamente dependeriam só de mim...algumas coisas só acontecem mesmo quando tem que acontecer! Claro que não podemos usar isso de uma verdade absoluta e ficar esperando o tempo certo chegar, devemos nos mexer, movimentar energia para que isso se realize, é preciso dar o primeiro passo.
E foi isso que fiz segunda-feira, dei o primeiro passo, literalmente! Voltei a caminhar!
Caminhar traz uma sensação muito curiosa, estimula o raciocínio de uma maneira muito incrível. Claro que existem explicações científicas para isso, exercícios físicos regulares melhoram raciocínio e memória. Mas não é sobre essa sensação que estou falando, é sobre a sensação de estar sozinho sem estar, de conseguir enxergar uma linha de raciocínio com fatos que antes pareciam isolados. Você está na rua, sujeito a encontrar dezenas, centenas de pessoas, mas está sozinho; as cenas que passam pela rua me fazem lembrar de outras cenas e de repente encontro uma ligação para tudo, um entendimento maior das coisas. Talvez a mudança de cenários enquanto caminho porporcione isso. E para quem caminha em lugares tranquilos, cercados de natureza, pode acreditar, há também mudanças de cenários ali. São tons diferentes de verde, pássaros com cantos distintos estabelecendo alguma comunicação, e aquela paz que a paisagem traz...aquilo sim coloca as cenas da nossa vida no lugar. É divertido passar pelo mesmo caminho todo dia e conseguir encontrar algum detalhe não percebido antes, ver uma construção com outros olhos, ver as pessoas correndo, suando, caminhando com dificuldade, sem saber o que move cada uma delas!
Sei o que me move... sempre gostei de caminhar, mas começava, parava, voltava...sem frequencia estabelecida, sem meta a ser cumprida.
Desta vez tive três motivos declarados para começar a caminhar:
Eu sempre tive um sonho, e planejo cumprí-lo antes dos 35. O sonho de percorrer o Caminho de Santiago de Compostela, pelo caminho francês, a pé. Para isso é preciso planejamento financeiro e principalmente físico. Também por isso voltei a caminhar, agora com meta estabelecida, um objetivo a alcançar. Preciso caminhar maiores distâncias em menos tempo, disposta a enfrentar tudo, temperaturas variadas, obstáculos, sede, cansaço e muitas outras coisas que podem surgir no caminho.
Domingo tive um dia difícil, percebi que precisava me distrair mais e ocupar minha mente em parte das horas vagas. Caminhar é uma boa maneira de ocupar a mente sem ocupar, você pensa em tudo mas não pensa em nada, o cenário está ali para te distrair, te permite mudar o pensamento, o foco a todo momento. Você pode simplesmente ir caminhando e observando o redor, ou não observando nada e de repente, uma enorme calma toma conta dos seus sentidos e vai colocando tudo no lugar. (Comigo é assim!) Ou pode ainda só querer ter a deliciosa sensação do vento batendo no rosto.
O terceiro motivo na verdade são dois motivos relacionados (que eu juro jamais quis declarar) e pelo que tenho compartilhado com as amigas está ligado ao fato da aproximação dos 30 anos: a gente pisca e não é mais como éramos antes, assim, no instante de uma piscada mesmo. São eles a falta de tonicidade da pele e a hidrolipodistrofia ginóide (que eu me recuso a tratar aqui como flacidez e celulite!rs). Gente taí a prova que todas as mulheres, magras ou não, passam por isso. Então se pudermos amenizar esses males enquanto é tempo, a caminhada é uma ótima aliada! Não, não sou fanática com cuidados de beleza nem idealizo um corpo perfeito, estou bem longe disso porque há beleza em tudo, é só saber observar! Mas realmente tem me incomodado ultimamente, então se posso unir o útil ao agradável, porque não?
E claro que como todo ser humano precisa sempre de estímulos para viver...não vou parar nesses três motivos, quero me superar, e quem sabe, de caminhadas passar a correr e participar de uma mini maratona.
Essa foi uma das minhas resoluções para entrar melhor nos 30 anos...
Mas todo dia é dia de tomar decisões que melhorem nossa vida, nosso jeito de ser, de viver...
E já que precisamos associar decisões a datas específicas, amanhã é novembro! Que tal já fazer uma listinha de resoluções para que ele seja doce?
 
 
 
 
 

6 comentários:

  1. Adoro andar, mas só qdo estou com o calçado certo!kkkkkk (depois te conto). Andar tb me ajuda a pensar. Já passei do destino final pq estava "distraída" nos meus pensamentos. Agora, sobre as resoluções... Freud me explica!
    Sou sua fã!
    May.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, May!
      Quanto ao sapato certo, tivemos uma ótima experiencia de salto no metrô!
      rsrs
      Bjos

      Excluir
  2. Amor, ande, faz bem para o corpo e para a alma. Porém, não se preocupe com as mudanças ao piscar de olhos pois cada vez que pisco, quando abro os olhos, te encontro mais linda.

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, parabéns!! Siga firme em seus projetos...

    ResponderExcluir